Bakunin foi um revolucionário e anarquista russo. Ele nasceu em Priamujino e estudou na Academia Militar de São Petersburgo, tendo sido oficial da guarda imperial, mas acabou renunciando ao cargo e dedicando-se a viajar pela Europa durante vários anos, antes de tomar parte nas Revoluções de 1848 e 1849, ocorridas na Alemanha e em Paris. Foi preso na Áustria e condenado a morte, mas conseguiu se safar da morte, todavia sendo entregue aos russos, que o encarceraram durante vários anos, na Sibéria, de onde escapou, em um barco estadunidense, com destino a Japão. De lá foi para os Estados Unidos e depois se encaminhou à Inglaterra, onde chega em 1861. Desde essa data até sua morte, Bakunin dedicou-se a difundir o pensamento anarquista por toda Europa.

Em 1869, fundou uma organização semiclandestina: a Aliança Democrática e Social e, na qualidade de dirigente de grupo, opôs-se a Karl Marx (criador do movimento marxista). Este confronto acabou provocando sua expulsão do grupo, em 1872. Passou seus últimos anos em Suíça, vivendo praticamente na miséria, planejando conspirações que nunca chegaram a se realizar e mantendo correspondência com pequenos grupos anarquistas, alentados por sua "caliente" inspiração.

"DEUS E O ESTADO" é seu trabalho mais conhecido. Nele, Bakunin vistoria os conceitos tradicionais da teologia e da religião institucionalizadas, acusando-as de estar ao serviço exclusivo de uns poucos, além de abordar as novas tentativas de substituir a teología tradicional por uma "teologia da ciência" ou por um "Estado dos sábios" (Sofocracia). Fez, ainda, um ataque, em nome do Materialismo, ao pretendido "socialismo científico" que, segundo suas palavras, mostrava o “autoritarismo” de Marx, expondo seus programas, possivelmente tão utópicos quanto alguns outros que já existiam no chamado "Socialismo Utópico".

Todavia, sendo ele um anarquista, resta-nos saber O QUE É O ANARQUISMO?

O anarquismo é uma ideologia que se opõe a qualquer classe de hierarquia, seja ela política, social ou econômica. Os anarquistas acham que o maior lucro da humanidade é a liberdade do indivíduo e, para poder ser expresso, sem que lhe impeça nenhuma forma de poder, tem-se de acabar com qualquer tipo de governo, lutar contra toda religião ou seita organizada e suprimir as classes sociais, para se construir um mundo perfeito, no qual não existam diferenças e ninguém possa mandar em ninguém.

Durante o período da "Associação Internacional de Trabalhadores" (AIT), ou "I Internacional", as posturas anarquistas estiveram representadas pelos seguidores do revolucionário Bakunin. No entanto, suas posturas se chocaram com as apresentadas pelos socialistas seguidores de Karl Marx e, depois de sucessivas derrotas em vários congressos, no V Congresso da AIT, celebrado em Haia, em 1872, os anarquistas foram expulsos da Internacional.

Desde então, o Socialismo e o Anarquismo têm divergido de um modo frontal, embora ambas as ideologias partam de sua radical negação do Capitalismo. Todavia, os anarquistas filosóficos continuam em desacordo com os socialistas pela importância que eles concedem à liberdade do indivíduo, acima de qualquer limitação, sobretudo, por parte do Estado. Esta situação e a morte de Bakunin, em 1876, provocaram uma dispersão dos grupos anarquistas e uma radicalização de suas posturas.

Opinião Pessoal

Gostamos muito das ideias Bakunianas, mas achamos que nelas há um fator falho: o próprio homem. Os anarquistas partem do suposto de que todos os homens somos bons por natureza, o que, infelizmente, todos sabemos não ser verdadeiro. Se instaurássemos um mundo sem normas, com certeza haveria pessoas que se aproveitariam dos demais (como já acontece) e, além disso, como não haveria "normas" que nos "proibissem" de fazer algo e, dessa forma, acabaríamos por não saber distinguir o que está bem do que está mau e chegaríamos ao caos, pensamos nós, que não somos donos de nenhuma verdade.

Algumas frases de Bakunin

“O Estado é uma instituição histórica transitória, uma forma passageira da sociedade”

“Onde começa o Estado termina a liberdade do indivíduo, e vice-versa.”

“Só mediante a greve universal, os operários conseguirão criar uma nova sociedade, na qual não se encontrarão mais tiranos”

“O sistema da representação democrática é o da hipocrisia e o da eterna mentira. Sua existência apoia-se na ignorância do povo e todos seus triunfos se baseiam nela”

“E na busca do impossível é que o homem realizou sempre o possível; aqueles que se limitaram prudentemente ao que lhes parecia possível, nunca avançaram mais de um passo”

“Em quase todos os países, as mulheres, são escravas; e até que elas não estejam completamente emancipadas, nossa liberdade será impossível”

“Marx tem uma qualidade e uma capacidade de pensamento e de ação extremamente positivas, e muito vastas que, em meu critério, poderia lhe ter poupado o trabalho de recorrer aos miseráveis meios da vaidade. Também tem o defeito de todos os sábios de profissão: é dogmático. Acha absolutamente em suas teorias e desde o alto das mesmas, desdenha todas as demais”

Bem, é isso! Em outra hora, trazemos novas informações sobre os mais variados temas, está bem?

Daniel Weitzel Simões
Professor de Língua Portuguesa, pós-graduado em "Leitura,
Compreensão e Interpretação de Textos" e Mestre em Linguística
Tweeter: @profdansimoes
Instagram: @dsprofdanielsimoes
Facebook: Daniel Weitzel Simões Juiz de Fora-MG 
E-mails: [email protected]
[email protected]